Do cinema para a sua empresa: 5 lições de vendas em O Lobo de Wall Street

As lições de vendas não estão apenas nas palestras, workshops ou artigos. É possível aprender muito em situações cotidianas: ao comprar um café, em uma conversa de elevador ou assistindo um filme.

O filme O Lobo de Wall Street é uma grande prova disso. Trata-se da história de um jovem empreendedor que conseguiu transformar o seu pequeno negócio em uma organização de faturamento milionário.

Veremos neste artigo quais são as grandes lições de vendas presentes em O Lobo de Wall Street que podem ser levadas para a sua empresa 😉

Sobre O Lobo de Wall Street

“Meu nome é Jordan Belfort. Eu fui criado em um pequeno apartamento no Queens. Aos 22 anos, eu fui para Wall Street. Dentro de meses eu comecei minha própria corretora em uma loja de carros abandonada. No ano em que eu fiz 26 anos, eu fiz 49 milhões de dólares – o que realmente me irritou porque eram míseros um milhão por semana.”

O Lobo de Wall Street é inspirado na história real de Jordan Belfort, um jovem corretor de ações que conseguiu criar uma fortuna através de uma liderança nada ortodoxa. Em uma trajetória repleta de ações ilegais e muitos excessos, podemos aprender muito com o empreendedor.

O filme relata a história de Jordan desde o momento em que ele se torna um corretor de ações, ilustra a ascensão da sua empresa e o declínio por conta de todas as fraudes realizadas. Em meio a todo entretenimento proporcionado, é importante prestar atenção nos aspectos que levaram Jordan a ser um sucesso quando o assunto é vendas.

5 lições de vendas presentes em O Lobo de Wall Street

Como explicar o sucesso de um jovem que faz quase 50 milhões de dólares aos 26 anos de idade? No filme O Lobo de Wall Street, entendemos que Jordan Belfort possui um grande talento para vendas – mas ele não para por aí: ele sabe como transmitir essa habilidade para toda a sua equipe.

Confira quais são as 5 lições de vendas que estão presentes nessa grande obra do cinema!

1. Crie uma necessidade

Quando Jordan resolve abrir a sua própria empresa surge a necessidade de contratar uma equipe de vendedores. Porém, ele não possui recursos à disposição para buscar as melhores referências do mercado, então opta por buscar profissionais motivados e dispostos a aprender.

Em um trecho do filme é possível compreender a importância de criar uma necessidade para o cliente no momento da venda. O foco não deve ser nos atributos do seu produto ou serviço, e sim nos benefícios que ele pode proporcionar.

Jordan está no restaurante reunido com a sua equipe e propõe um desafio: eles devem tentar vender uma caneta para Jordan. A maior parte deles começa a descrever a caneta e todas as suas funcionalidades – o que não é muito atraente. O último deles mostra o melhor caminho:

– Jordan, escreva o seu nome nesse guardanapo.

– Eu não posso. Não tenho uma caneta.

– Exatamente. É a lei da oferta e demanda.

Os atributos do produto não importam para o cliente quando ele ainda não sabe que possui uma necessidade. É apenas depois desse momento de descoberta que o foco passa a ser nas funcionalidades do produto ou serviço.

2. A motivação da equipe é fundamental

Outra das lições de vendas que é possível extrair de O Lobo de Wall Street é a importância de manter toda a equipe motivada. Não basta que apenas os líderes tracem estratégias e se esforcem para vender quando os empregados não possuem a mesma gana pelo objetivo.

Grande parte do filme é focada nas loucuras que Jordan Belfort promove dentro do ambiente organizacional: shows, bebidas, animadoras de torcida, competições e muitos discursos motivacionais inflamados.

Tudo isso cria um clima organizacional perfeito para aumentar as vendas. Todos os funcionários desejam ser como Jordan e se esforçam ao máximo para fechar o maior número de vendas.

3. Treine os seus funcionários

Depois de reunir uma equipe inexperiente na venda de ações, Jordan nota que pode melhorar os resultados ensinando tudo o que sabe para os vendedores. Para isso, cria um script que deve ser seguido no contato com o cliente.

A motivação da equipe é fundamental, mas ela deve ter como base um bom treinamento. Os funcionários devem compreender as necessidades do público, mostrar ao cliente que ele possui essa necessidade e ilustrar como o seu produto ou serviço pode resolver esse problema.

4. Conquiste a confiança do cliente

Outra das lições de vendas muito presente em O Lobo de Wall Street é a necessidade de conquistar a confiança do cliente.

Um dos métodos utilizados por Jordan para enriquecer tão rápido era a venda de ações chamadas de penny stocks (que são ações de baixo valor e alto risco) – fraudando os dados das companhias para tornar as ofertar mais atrativas.

Porém, grande parte dos investidores não desejava investir em organizações desconhecidas apenas com base nas promessas de Jordan. Para contornar isso, eram vendidas ações de grandes empresas de renome. Depois que o cliente passava a confiar na corretora ficava mais fácil de “empurrar” as penny stocks.

É claro que as ações ilegais realizadas por Jordan Belfort não são recomendáveis, porém é importante notar a importância de despertar a confiança do cliente. Esse é o primeiro passo para criar um relacionamento duradouro e repleto de vendas realizadas.

5. O consultor de marketing pode levá-lo mais longe

Grande parte do sucesso alcançado por Jordan possui ligação direta com o marketing da sua empresa. Um dos grandes eventos que ilustram isso é a parceria feita com a empresa Steve Madden. Ao ser a primeira corretora a possibilitar a compra das ações de uma empresa gigante que estava em ascensão, todas as atenções se voltaram para a companhia de Jordan Belfort.

Podemos afirmar que uma das lições de vendas presentes em O Lobo de Wall Street é a forte relação entre o marketing e as vendas. Quando a sua empresa consegue ser assertiva no contato com o cliente, fica mais fácil fechar negócios.

A história de O Lobo de Wall Street se passa no início dos anos 90, portanto ainda não temos a forte presença da internet na vida das pessoas – e nem no ambiente empresarial. Portanto, é preciso levar em conta que grande parte das lições de vendas presentes neste artigo podem ser adaptadas ao contexto do marketing digital.

Hoje é possível contar com o auxílio de uma consultoria em marketing digital para escolher os melhores caminhos e alcançar um sucesso de vendas digno de O Lobo de Wall Street. Conheça o serviço de consultoria em marketing digital do Cara do Marketing!

Sobre autor Veja todos os artigos Autor website

Marcelo Sales

Publicitário, designer, palestrante e especialista em mídias sociais. Atuo como Consultor em Marketing Digital, auxiliando pequenos negócios e startups a se posicionarem de forma estratégica na web.