Saiba como criar personas para seus multiclientes

Ter um profundo entendimento da persona do comprador é algo essencialmente fundamental para o sucesso das estratégias de Marketing Digital, de Inbound Marketing e de criação de um conteúdo eficaz. Em uma visão mais macro, as personas ajudam no desenvolvimento de produtos, no acompanhamento de vendas e a tudo o que diz respeito à aquisição e retenção de clientes.

Saiba mais sobre estratégias de Marketing Digital no Guia Estratégico Gratuito!

Criar essas representações semi ficcionais dos clientes perfeitos é uma das funções principais de uma consultoria de marketing digital. Não é uma tarefa fácil, no entanto, depois de ter as personas em mãos, todas as ações se tornam mais assertivas.

Vamos exemplificar nesse post como que as personas devem ser criadas e definidas.

Como são criadas personas para clientes B2B e B2C?

como-personas-para-clientes-B2B-B2CPara o kick-off no processo de criação de perfis representativos para seus consumidores é necessário, essencialmente, pesquisa, pesquisa e pesquisa.

Assim, a consultoria de marketing digital realiza um levantamento completo de dados para se aproximar dos seus consumidores de verdade e conseguir entender profundamente como ele é. Para isso, é importante saber o que perguntar e para quem. Veja como normalmente funciona esse processo:

Primeiro passo # Trace alguns objetivos principais

Alguns pontos principais precisam ser traçados sobre seu público-alvo – antes mesmo de realmente conhecê-lo. Por exemplo, seu segmento é destinado a B2B ou B2C? Masculino ou feminino? Qual a faixa etária? Qual seria o tom dos posts para se aproximar deles? Informal, descontraído ou ainda mais formal? Essas questões iniciais são fáceis de responder e vão ajudar ao traçar as principais diretrizes.

Segundo passo #Selecione uma amostra dos seus bons clientes

As personas mais fortes são aquelas baseadas em pesquisas de mercado, bem como em insights que você reúne a partir de sua base de clientes atual (com entrevistas, pesquisas, etc.).

Analisar as pessoas que já são consumidoras da empresa é uma boa forma de começar essa investigação. Se a companhia acertou com os clientes porque não repetir a fórmula de sucesso?

Mesmo que esses consumidores não sejam perfeitos, eles já são uma grande referência. Veja alguns tópicos interessantes na seleção de uma boa amostra quantitativa:

Separe os clientes-modelo – Quais são aqueles casos que a empresa gostaria de replicar? Os famosos cases de sucesso? Uma forma de fazer isso é conversar com a equipe de vendas, considerada a linha de frente de qualquer empresa.

(Ela interage com as pessoas que podem tanto amar sua marca quanto abandoná-la pelo concorrente. Por isso, nunca deixamos de consultá-la.)

Se os vendedores da sua companhia estão fazendo isso por muito tempo, provavelmente têm opiniões bem concretas sobre com que tipo de pessoa podem ser considerados como ideais para a estratégia da empresa.

– Estabeleça quais são os clientes médios – Ou ainda os que costumam representar a maior parte dos consumidores. Aqueles que são facilmente convencidos das vantagens da sua solução. Mesmo que esses pareçam serem os que merecem ser replicados, algumas vezes, não possuem um ticket médio adequado ou ainda são de difíceis de negociar. Por isso é importante saber quem de fato é a sua audiência padrão.

– Pense em um número de personas: – Dependendo do tamanho do seu negócio, você pode pensar no número de personas necessárias. Essa quantidade vai depender algumas questões, como o objetivo da estratégia que está sendo colocada em prática. Uma dica, no entanto, é: pessoas novas no assunto devem pensar pequeno! Sempre existe a possibilidade de desenvolver mais personas posteriormente, se for necessário.

Terceiro passo: #Realize entrevistas

A entrevista surge como uma ferramenta essencial na hora de conseguir informações. Por isso que durante o processo é fundamental traçar algumas perguntas chave e depois, as direcionar para a aquela amostra de clientes selecionada.

Geralmente, os dados quantitativos são os primeiros que são requisitados, como idade, gênero, estado civil ou profissão. Depois, algumas questões existenciais entram em pauta, como os valores ou objetivos de vida. E finalmente, algumas mais complexas são abordadas, como quais os problemas seu produto ou serviço ajuda a resolver. Ou ainda como essa persona resolvia essas dores antes de conhecer a sua solução?

Quarto passo: #Crie personagens complexos

Hora de compilar os dados. Ferramentas como o Mapa de Empatia, ou, uma planilha, com certeza, pode te ajudar a analisar quais são os pontos em comum entre todas as respostas coletadas. Com isso em mãos, é a hora de compor um personagem que seja muito próximo do real. Por isso, é importante dar nome, inserir fotos ou ainda uma frase que a persona diria.

Pronto! Agora você já entendeu sobre a importância das personas, seu processo criativo e como são importantes para a sua estratégia de marketing digital. Aproveite, marque o seu diagnóstico e vamos conversar mais sobre essas representações para o seu negócio!

Esperamos que esse conteúdo tenha ajudado a compreender mais sobre a importância das suas personas do comprador! Compartilhe comigo suas dúvidas e experiências! 

Sobre autor Veja todos os artigos Autor website

Marcelo Sales

Publicitário, designer, palestrante e especialista em mídias sociais. Atuo como Consultor em Marketing Digital, auxiliando pequenos negócios e startups a se posicionarem de forma estratégica na web.